Qual a alimentação adequada para amenizar os efeitos dos enjoos durante a gravidez?

A gestação é um dos momentos mais lindos e emocionantes da vida da mulher, marcado por uma transformação física e mental única. Mas nem toda mulher convive só com alegrias durante este período, já que alguns desconfortos podem ser frequentes durante estes nove meses de duração. Um dos sintomas de desconforto mais comuns, o enjoo, afeta grande parte das mulheres ainda nos três primeiros meses de gestação, e pode influenciar no bem-estar, na nutrição da mãe e até no desenvolvimento do bebê, se for muito forte e frequente.

Lidar com os enjoos gestacionais pode ser uma tarefa difícil, mas não é impossível. Algumas simples estratégias alimentares podem ajudar a melhorar os sintomas, e até evitar o aparecimento do enjoo ao longo do dia. Quer saber quais são elas? Confira a seguir.

Faça uma alimentação fracionada

Uma das causas de náuseas e enjoos é comer mais do que o estômago tolera. Nas gestantes esta situação é frequente porque, com o crescimento da criança, o útero vai pressionando o estômago e diminuindo seu espaço para receber a mesma quantidade de alimentos que a mãe estava acostumada, trazendo desconforto quando elas se alimentam normalmente. Para evitar esta sensação, uma boa estratégia é fracionar as refeições, para que sejam ingeridas em pequenas quantidades e com uma frequência maior. Use o espaçamento tradicional de três em três horas e diminua as porções do prato.

Evite saltar refeições

Saltar refeições é uma justificativa para comer mais em uma próxima refeição, já que estaremos com mais apetite, e grandes volumes de alimentos de uma só vez para a gestante pode ser desconfortável, conforme discutimos no item acima. Tente respeitar os horários de suas refeições e sua fome para não correr este risco. Além disto, ficar com fome também pode ajudar a aumentar a náusea e o enjoo, já que este é um dos sintomas do organismo humano para situações de falta de energia.

Evite alimentos gordurosos

Alimentos gordurosos demandam do nosso organismo um longo período de absorção e, por este motivo, eles podem passar muito tempo sem ser digeridos por completo. Esta digestão arrastada e lenta pode aumentar o desconforto e a sensação de náusea nas gestantes. Evitar frituras, molhos gordurosos e alimentos com alto valor calórico é uma boa maneira de diminuir o risco de ter sensações de enjoo após uma refeição.

Condimentos e açúcares devem ser moderados

Da mesma maneira que os alimentos gordurosos têm absorção lenta e dificultada, os alimentos ricos em açúcar e condimentos também podem trazer desconfortos para a gestante. Estes alimentos são estimulantes naturais do metabolismo e, quando consumidos em excesso, podem aumentar a sensação de náusea. Tente diminuir os condimentos e ficar longe do açúcar durante o período gestacional.

Consuma muita água

Tomar água regularmente é um costume essencial para a nossa saúde, especialmente para as gestantes. Manter o organismo hidratado ajuda a diminuir o risco de quadros de enjoos ao longo do dia, já que um dos sintomas da desidratação é exatamente a náusea. Tomar água ajuda a aliviar os sintomas e deixar a gestante preparada para uma próxima refeição. Lembre-se que o consumo de água deve girar próximo dos dois litros por dia. Veja aqui outras formas de hidratar seu organismo.

O gengibre é um bom aliado, assim como o suco de limão

Alguns alimentos têm o poder de diminuir a sensação de náusea após seu consumo. O gengibre e o limão são alguns destes alimentos que tem seu efeito anti-náusea reconhecido por profissionais da área da nutrição. Tomar um copo de suco de limão ou uma água com gengibre pode ajudar a diminuir os desconfortos causados pela náusea gestacional. Se você não é muito fã de nenhum destes alimentos, o consumo de qualquer outra fruta cítrica, como o abacaxi e o maracujá, pode ajudar a reduzir estes sintomas.

Não beba líquidos nas refeições

Nós brasileiros temos o tradicional costume de realizar uma refeição com um copo de suco ou de outra bebida ao lado do nosso prato. Este hábito pode ser bastante prejudicial para as gestantes, já que a soma do volume do líquido com a refeição pode aumentar o espaço ocupado pelo bolo alimentar no estômago, trazendo grandes desconfortos e dificuldade de digestão. O enjoo é somente uma consequência desta situação. Para evitar sentir-se mal após uma refeição, prefira consumir os líquidos aproximadamente 30 minutos após a refeição.

Se mesmo com todas estas mudanças na alimentação o quadro de enjoo não apresentar melhora, é interessante procurar um médico para lhe ajudar a tratar estes sintomas. Não se esqueça que o enjoo pode atrapalhar a sua alimentação, e a ingestão correta dos macro e micronutrientes é essencial para garantir o crescimento e desenvolvimento correto do bebê.