Alimentação na menopausa: como usar a seu favor?

Alimentação na menopausa: como usar a seu favor?

A menopausa é uma fase metabólica na vida da mulher em que muitas alterações na homeostase e no funcionamento do seu organismo acontecem. Ela traz consigo sintomas que, apesar de naturais, podem gerar muito desconforto. Por isso, a alimentação na menopausa feita de maneira adequada é fundamental.

Além do tratamento hormonal, que é indicado para a grande maioria das mulheres que tem os sintomas da menopausa mais aflorados, especialistas em saúde feminina afirmam que a alimentação tem um papel importante no controle desses desconfortos tradicionais do climatério. Confira, nesse artigo, como é possível usar a alimentação na menopausa a seu favor!

Valorize a dieta balanceada e rica em todos os nutrientes

Alimentar-se bem também é uma regra na menopausa, principalmente, se você quer manter a saúde em dia e se livrar dos possíveis sintomas que a queda da produção de hormônios pode provocar no seu organismo. Por isso, antes de mudar qualquer coisa na sua dieta, garanta que você tem o hábito de consumir refeições ricas em alimentos naturais e de todos os grupos alimentares disponíveis: carboidratos, proteínas, gorduras saudáveis, frutas, vegetais, etc.

Quanto mais variada e rica for a sua alimentação em nutrientes, melhor seu organismo responderá a essa fase metabólica atípica na sua vida. Caso julgue necessário, até mesmo o uso de suplementos de alguns nutrientes específicos, como o ômega 3, o ferro ou o cálcio, podem ajudar a complementar a sua dieta nessa etapa da vida.

Fique longe de alguns alimentos que podem agravar os sintomas da menopausa

Alguns alimentos, apesar de fazerem parte da sua dieta por muitos anos, durante a menopausa podem agravar alguns sintomas dessa alteração hormonal no seu organismo. Por isso, ao montar o seu cardápio variado durante a menopausa, vale a pena ficar atento aos produtos que devem ser evitados quando os sintomas do climatério são muito fortes:

  • alimentos muito condimentados e apimentados;

  • carnes e laticínios muito gordurosos;

  • bebidas ricas em cafeína e outros estimulantes;

  • bebidas alcoólicas;

  • alimentos ricos em açúcar;

  • produtos industrializados e ricos em sódio;

  • embutidos;

  • frituras.

Tenha a soja como uma grande aliada da sua alimentação

Se você é uma mulher que está atenta às orientações do seu médico sobre a menopausa, provavelmente, já ouviu falar sobre o papel da soja na alimentação nessa fase da vida. A soja, uma leguminosa da mesma família do feijão e do grão-de-bico, além de ser rica em proteínas de origem vegetal, cálcio e fibras alimentares, tem em sua composição um nutriente que apresenta estrutura semelhante aos hormônios femininos, a isoflavona.

Por causa dessa estrutura similar, a isoflavona é vista por muitos especialistas da área da saúde como um repositor natural dos níveis hormonais femininos, ajudando a minimizar os sintomas causados pela queda da produção dos hormônios no organismo.

Adicionar a soja na alimentação, portanto, é uma maneira interessante de auxiliar no tratamento de reposição hormonal e ficar distante dos sintomas da menopausa.

Fique atenta ao consumo de cálcio e vitamina D

Um dos sintomas mais preocupantes da menopausa é a queda significativa dos níveis de cálcio e vitamina D no organismo das mulheres, quadro que pode causar em longo prazo, doenças como a osteoporose.

Por esse motivo, um dos cuidados que toda mulher deve ter com a alimentação na menopausa tem relação com o consumo desses dois micronutrientes, que estão em níveis baixos no organismo feminino. Leites, queijos e outros laticínios magros, além de alguns vegetais de coloração verde escura e leguminosas como a soja, ajudam a repor essa deficiência.

Essas são apenas algumas dicas de como usar a alimentação na menopausa a seu favor. O que mais você alterou na sua dieta para poder conviver bem com as alterações hormonais nessa fase da vida? Conte para nós através dos comentários!