6 fatores de risco que podem levar a diabetes tipo 2. Saiba como preveni-la!

A diabetes tipo 2 é uma das doenças que mais aumentou sua incidência nos últimos anos. Apesar de manifestada de maneira semelhante que a diabetes tipo I, as causas de cada uma destas doenças são completamente diferentes. A do tipo 2 é manifestada após um estímulo externo, geralmente relacionado com uma ingestão excessiva de calorias e uma baixa qualidade de vida. Graças a estas características ela pode ser considerada uma doença crônica não transmissível, e está associada a várias outras doenças que integram este grupo como a obesidade, a hipertensão e a hipercolesterolemia.Uma das vantagens da diabetes tipo 2 em relação a tipo 1 é que ela é de fácil prevenção, já que a solução de seus sintomas depende bastante da dedicação do paciente a recomendações clínicas para melhores hábitos de vida.  Por isto, no post de hoje, listamos seis  fatores de risco que podem levar ao desenvolvimento da diabetes tipo 2, para que você possa aprender a prevenir esta doença:

Excesso de ingestão de calorias

O excesso da ingestão de calorias é uma porta de entrada para a diabetes tipo 2. Essa doença, é relacionada com o excesso de glicose circulante no sangue e a falta de capacidade da insulina em absorvê-la, e, só se desenvolve se fornecemos, frequentemente, novas fontes de glicose para o corpo. Toda caloria ingerida é transformada em açúcar para que o corpo possa transformá-lo em energia. Quando isto não é possível, esta glicose excessiva fica circulando no sangue, aumentando o risco de desenvolvimento da diabetes tipo 2.

Sobrepeso e obesidade

O sobrepeso e a obesidade são considerados um quadro constante de excesso de calorias circulantes no sangue. Com esses altos níveis de glicose no sangue e baixa capacidade da insulina em absorvê-las, esta situação é um passo quase que definitivo para o desenvolvimento da diabetes tipo 2. Por isto é importante garantir a manutenção de um peso equilibrado para evitar maiores riscos desencadeados graças ao excesso de peso corporal.

Sedentarismo

A prática de atividades físicas regulares ajudam a aumentar a captação de glicose circulante no sangue pelo hormônio insulina. Quem não pratica tem esse costume pode influenciar negativamente na ação da insulina, já que ela terá mais dificuldade em metabolizar toda a glicose disponível para o organismo. Por este motivo o sedentarismo, especialmente associado com péssimos hábitos alimentares, pode ser um dos fatores de risco mais importantes no desenvolvimento da diabetes tipo 2.

Histórico familiar

Nem só de fatores externos vive a diabetes tipo 2. A influência de fatores genéticos também é muito importante no desenvolvimento desta doença. Por este motivo, indivíduos que apresentam históricos familiares da doença devem estar atentos a todos os fatores de risco externos, para que não tenham problemas com o desenvolvimento desta doença crônica em um futuro próximo. O cuidado com a alimentação, com o peso e com a prática de atividades físicas nestas pessoas deve ser ainda maior.

Idade avançada

É claro que indivíduos com 45 anos não podem ainda ser considerados idosos, mas a partir desta faixa etária é mais comum encontrar uma queda na ação da insulina circulante no corpo, além de uma perda natural de massa magra e ganho de massa gordurosa. Por isto o risco de se desenvolver a diabetes tipo 2 a partir desta idade é muito maior. Indivíduos que já alcançaram essa idade devem estar ainda mais atentos em relação a sua qualidade de vida e seu peso para evitar a manifestação este tipo de diabetes.

Síndrome do ovário policístico

Mulheres com síndrome do ovário policístico também devem ficar atentas com a alimentação, a prática de atividades físicas e o controle do seu peso para evitar o desenvolvimento de diabetes do tipo 2. Esta recomendação é realizada porque esta doença diminui a ação da insulina, ajudando a desenvolver um quadro chamado de resistência à insulina, que é a porta de entrada para a diabetes tipo 2. Estes são só seis fatores de risco que podem ajudar a desenvolver a diabetes tipo 2. Para evitar ter este problema crônico de saúde é preciso estar atento a qualidade dos seus hábitos de vida, especialmente relacionados a sua alimentação e a sua prática de atividades físicas.

Você tem histórico de diabetes tipo 2 na sua família? O que costuma fazer para evitar desenvolver esta doença? Conte nos comentários e continue acompanhando nosso blog!